25°C
Scattered clouds

Sargento morre em operação no Morro dos Macacos no Rio

O sargento da Unidade de Polícia Pacificadora (UPP) Macacos, Jason da Costa Pinheiro, 42 anos, foi morto com um tiro de fuzil na cabeça durante operação contra o crime organizado no Morro dos Macacos, em Vila Isabel, zona norte do Rio, segundo balanço divulgado no final da tarde de hoje (28) pela Polícia Militar (PM). Com a morte do sargento, chega a 64 o número de policiais mortos este ano no estado, uma média de dez por mês.

Em seguida à morte do militar, a PM reforçou o policiamento na comunidade à procura dos assassinos do policial. A ação contou com apoio de um helicóptero, além de tropas do Batalhão de Operações Policiais Especiais (Bope), do Batalhão de Ações com Cães e apoio da Polícia Civil. Ao todo, dez homens foram presos. De acordo com a PM, todos tinham mandados de prisão em aberto.

Cinco deles foram localizados pelo Bope na Rua Conselheiro Otaviano, um dos acessos à comunidade. Com eles, foram apreendidos um fuzil AK-47, uma pistola automática, uma granada e material entorpecente ainda não contabilizado. Mais cinco criminosos foram presos em pontos distintos da comunidade desde o início da ação policial. Um dos presos é Leandro Nunes de Mesquita, filho do líder do tráfico no morro dos Macacos, conhecido como Scooby, que não foi localizado.

Repúdio

A ONG Rio de Paz, filiada ao Departamento de Informações Públicas da ONU, manifestou pesar pela morte do sargento PM Jason da Costa Pinheiro e repudiou a falta de condições de trabalho dos profissionais de segurança.

“Nessa luta contra a violência o desafio maior tem sido justamente o de superarmos os números e não nos conformarmos com nenhuma forma de violência. Nossa compreensão da questão da segurança pública jamais vai se restringir a um tipo de vítima. Somos contra a seletividade. Entendemos que já passou da hora de o Estado dar um basta nesses homicídios, tanto de cidadãos inocentes como de agentes públicos”, disse o presidente do Rio de Paz, Antônio Carlos Costa.

A entidade informou que prestará uma homenagem aos três policiais que morreram nas últimas 48 horas no estado do Rio de Janeiro. Cartazes com os nomes dos policiais Luiz Carlos Dias, Eduardo Freire Pinto Guedes Filho e Jason da Costa Pinheiro, serão fixados na Lagoa Rodrigo de Freitas (Curva do Calombo), ao lado dos nomes dos demais 61 policiais que morreram em 2018.

*texto alterado às 18h58 para esclarecimento de informações

Edição: Fábio Massalli

COMPARTILHE

Compartilhar no facebook
Compartilhar no google
Compartilhar no twitter
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no pinterest
Compartilhar no email
Compartilhar no whatsapp