20°C
Clear sky

Saúde de Aparecida alerta sobre a importância da vacinação em todas as idades

Para evitar mais de 30 doenças, não apenas a gripe e a covid-19, especialistas orientam as pessoas para que mantenham a carteira de vacinação atualizada com todos os imunizantes ofertados pelo Sistema Único de Saúde (SUS) no Calendário Nacional

Em Aparecida, a Secretaria de Saúde (SMS) orienta permanentemente a população sobre a importância da vacinação, assunto que foi reforçado nacionalmente essa semana (29/6) no lançamento da campanha “Vacina Mais” em Brasília (DF). A iniciativa une os Conselhos Nacionais de Saúde (CNS), de Secretários de Saúde (Conass) e de Secretarias Municipais de Saúde (Conasems) e a Organização Pan-Americana da Saúde/Organização Mundial da Saúde (OPAS/OMS) com o objetivo de incentivar a vacinação.

“Trabalhamos constantemente alertando as pessoas sobre a importância de se ter a carteira de vacinação atualizada, o que vale para todas as idades, desde as crianças até os idosos. E não estamos falando apenas dos imunizantes contra a gripe e a covid-19, mas de todos os ofertados pelo Sistema Único de Saúde (SUS) no Calendário Nacional de Vacinação”, afirma o secretário de Saúde Alessandro Magalhães.

Alessandro Magalhães reforça que as vacinas salvam vidas, previnem mais de 30 doenças que podem até levar à morte e enfatiza que é fundamental aumentar a cobertura vacinal em Aparecida, bem como em todo o País: “Uma ampla cobertura protege gerações inteiras por muitos anos e pode até controlar males, como por exemplo a poliomielite, erradicada nas Américas em 1994. O Brasil tinha uma tradição de alta taxa de cobertura vacinal, o que vem caindo nos últimos anos e todos precisamos contribuir para impedir isso buscando a vacinação e espalhando a conscientização”.

Onde se vacinar em Aparecida

A campanha de vacinação contra a covid-19 continua em Aparecida de Goiânia e em todos os postos estão disponíveis também as demais vacinas do Programa Nacional de Imunizações (PNI), incluindo a da gripe, liberada para qualquer pessoa a partir de 6 meses de idade. Os imunizantes estão disponíveis em 39 locais (No caso da covid, apenas para pessoas com mais de 12 anos). Também para a covid, crianças de 5 a 11 anos contam com 9 postos fixos de vacinação. Pessoas com mais de 40 anos já podem receber a 4ª dose da vacina contra o novo coronavírus, desde que respeitado o intervalo mínimo entre as aplicações.

As vacinas contra a covid-19 para adolescentes e adultos, isto é, para moradores acima de 12 anos, bem como as demais do Calendário Nacional, estão disponíveis na Central de Imunização, na Maternidade Marlene Teixeira e nas Unidades Básicas de Saúde (UBS´s) dos bairros Andrade Reis; Colina Azul; Bairro Cardoso; Delfiore; Alto Paraíso; Bandeirantes; Bairro Ilda; Independência; Buriti Sereno; Campos Elíseos; Cândido de Queiroz; Caraíbas; Chácara São Pedro; Cruzeiro do Sul; Independência Mansões; Jardim Bela Vista; Jardim Boa Esperança; Jardim dos Buritis; Jardim dos Ipês; Jardim Florença; Jardim Olímpico; Jardim Paraíso; Jardim Tiradentes; Madre Germana; Nova Olinda; Papillon Park; Parque Trindade; Pontal Sul II; Residencial Anhambi; Residencial Garavelo Park; Retiro do Bosque; Jardim Riviera; Rosa dos Ventos; Santa Luzia; Santo André; Veiga Jardim e Expansul.

Horários de funcionamento

A Central de Imunização funciona de segunda a sábado, das 8 às 18h. Já a sala de vacinação da Maternidade Marlene Teixeira fica aberta de segunda a sexta, das 8 às 18h. As UBS´s funcionam de segunda a sexta, das 8 às 16h.

O que levar

Em todos esses 39 locais estão disponíveis imunizantes para a primeira dose, segunda ou para os reforços contra a covid. A D1 é aplicada mediante a apresentação de documento de identidade ou certidão de nascimento e cartão SUS ou CPF. Menores de 18 anos precisam estar acompanhados de algum responsável.

Já a segunda dose é aplicada mediante a apresentação de documento de identidade ou certidão de nascimento, CPF ou Cartão SUS e o Cartão de Vacinação, de acordo com os intervalos mínimos previstos entre a primeira e a segunda aplicação: 28 dias para a Coronavac e oito semanas para Pfizer e AstraZeneca.

Reforços

Qualquer pessoa acima de 12 anos que tenha recebido a segunda dose dos imunizantes Coronavac, AstraZeneca ou Pfizer contra a covid há quatro meses já pode receber a dose de reforço (terceira dose) mediante a apresentação de documento de identidade ou certidão de nascimento, CPF ou Cartão SUS e o Cartão de Vacinação.

Moradores acima de 18 anos que tenham recebido a dose única da Janssen podem receber o primeiro reforço no intervalo de dois meses e o segundo reforço no intervalo de quatro meses.

Pessoas com mais de 40 anos, trabalhadores da saúde e imunossuprimidos que tenham recebido a terceira dose (qualquer que seja o imunizante) há quatro meses já podem receber a quarta dose da vacina, que é aplicada mediante a apresentação de documento de identidade ou certidão de nascimento, CPF ou Cartão SUS e o Cartão de Vacinação.

Vacinação infantil contra a covid

Crianças de 5 a 11 anos podem ser vacinadas contra o novo coronavírus na Central de Imunização, na Maternidade Marlene Teixeira e nas UBS´s dos bairros Andrade Reis, Anhambi, Cardoso, Veiga Jardim, Retiro do Bosque; Jardim Olímpico; e Cândido de Queiroz. Para receber a proteção, elas precisam estar acompanhadas de um responsável legal e apresentar certidão de nascimento ou RG, cartão SUS ou CPF e o cartão de vacinação. Caso o responsável não possa acompanhar, basta assinar um termo de autorização que deve ser apresentado no momento da imunização.

Famílias protegidas

Jeane Lopes, 39 anos, moradora do Setor Araguaia, foi à Central de Imunização nesta sexta-feira, 1º de julho, acompanhada da filha Manoela, 12 anos, para atualizar os cartões de vacinação das duas: “Hoje tomei a da influenza (Gripe) porque a quarta dose contra a covid-19 ainda não está liberada para a minha faixa etária, e a Manoela tomou a terceira dose. É importantíssimo, é notório que a vida começou a voltar ao normal na pandemia depois das vacinas. Também a gripe já causou muitas fatalidades, e se temos vacinas contra várias doenças é preciso tomar, elas salvam vidas”.

Atenta, Manoela concorda com a mãe e acrescenta que “foi super tranquilo e desde pequena sempre gostei de tomar vacinas porque faz bem para a nossa saúde. No início da vacinação contra a covid fiquei muito animada, contei para as minhas amigas quando chegou a minha vez e mando mensagens pelo whatsapp para elas avisando quando vou me vacinar, mando fotos, é importante e gosto muito de falar sobre isso com minha turma”.

Já Weniskley de Brito levou a filhinha dele, Lara, de 5 anos, que estava muito tranquila, para tomar a vacina contra a gripe. Na opinião dele, a vacinação, especialmente para as crianças, é uma segurança a mais para a família: “Tenho mais um filho, de 2 anos, e não deixo atrasar nenhuma vacina dos meus filhotes. Os adultos também estão atentos às vacinas, isso é muito importante e é o que temos para poder prevenir doenças, temos que fazer a nossa parte. Meus filhos têm uma vovó idosa e com a imunização estamos protegendo a todos os nossos familiares também”.

O risco da volta de doenças erradicadas

A coordenadora de Imunização Renata Cordeiro ressalta que “O Brasil sempre foi referência mundial em imunizações, mas temos percebido desde 2016 que as pessoas deixaram de procurar a vacinação. Então alertamos sempre para que mantenham seus cartões atualizados para que doenças que antes eram controladas pelas vacinas não voltem a acometer a população, tais como sarampo, febre amarela e coqueluche, dentre outras. Infelizmente, estão surgindo casos desses males justamente por causa das baixas coberturas vacinais”.

Nesse sentido, Renata aponta que a vacinação não é mais um “programa infantil, é essencial que adultos e idosos se cuidem, estejam com as vacinas em dia e levem suas crianças para atualizar os cartões vacinais infantis. Temos postos por toda a cidade e a Central de Imunização funciona também aos sábados, que são dias mais tranquilos. As pessoas focaram muito na covid e acabaram se esquecendo das outras doenças, que também trazem consequências graves, até óbitos, então é indispensável estar com o esquema vacinal atualizado para todos os imunizantes. O município tem traçado estratégias, temos vacinações itinerantes e outras ações, inclusive em áreas mais distantes, sempre há oportunidades para quem quer se proteger com as vacinas”.

COMPARTILHE

Compartilhar no facebook
Compartilhar no google
Compartilhar no twitter
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no pinterest
Compartilhar no email
Compartilhar no whatsapp