26°C
Clear sky

Secretaria da Habitação participa do AMPPESP Fomenta 2021

A Secretaria de Estado da Habitação esteve presente no AMPPESP Fomenta 2021, na cidade de Brotas. O evento é promovido pela Associação dos Municípios de Pequeno Porte do Estado de São Paulo – AMPPESP, entre 10 e 12 de novembro, e os participantes discutem as perspectivas e os cenários para 2022. Na quinta-feira (11) o secretário de Estado da Habitação, Flavio Amary, participou do encontro e fez a palestra “Nossa Casa e o Cidade Legal”, dois dos principais programas da pasta.

O secretário Flavio Amary iniciou falando das três modalidades do programa Nossa Caixa: CDHU, Apoio e Preço Social. “Buscamos sempre inovações, incorporar novidades. Um exemplo disso é o Nossa Casa – CDHU, que vai levar moradias de qualidade a famílias que necessitam. A restruturação desta modalidade consiste na divisão da execução em duas etapas, primeiro a urbanização dos lotes, que é a preparação e implantação de toda a infraestrutura necessária. E depois, na sequência, a construção das casas, dando mais agilidade ao programa” explicou.

O secretário também falou sobre o programa Cidade Legal. “Tenho orgulho de falar sobre este programa que é um dos maiores programas de regularização fundiária do mundo. Aqui em São Paulo, os municípios e famílias não precisam desembolsar nenhum real para ser atendidos. E com o título de regularização em mãos, a pessoa passa a ser dona do seu imóvel, tem o documento registrado em cartório, passa a ter direito a crédito imobiliário, vender seus imóveis, passar legalmente para seus herdeiros. Enfim, têm a valorização real de seus imóveis”.

Programa Nossa Casa

A modalidade Nossa Casa – CDHU prevê primeiro a urbanização dos lotes e na fase seguinte a edificação das casas. Anteriormente, os empreendimentos seriam produzidos e financiados pela Caixa Econômica Federal. Para conferir mais agilidade, a CDHU assumiu as obras, que serão executadas nessas duas fases.

A modalidade Nossa Casa – Apoio fornece cheque moradia a famílias com até três salários mínimos para aquisição de moradias em empreendimentos aprovados pela Secretaria de Estado da Habitação. O cheque moradia é um subsídio concedido pelo Governo do Estado, por meio da Casa Paulista, para as famílias efetivarem a compra do imóvel, junto às construtoras. Esse subsídio será usado para abater o valor final na assinatura do contrato de financiamento habitacional, que é concedido pela Caixa Econômica Federal.

Na modalidade Nossa Casa – Preço Social, as prefeituras fazem a oferta dos terrenos e, por meio de licitação pública, é definida a empresa privada responsável por desenvolver o empreendimento. Parte das unidades habitacionais será destinada a preço social, com valor bem reduzido em relação ao preço normal, para famílias baixa renda. O restante das moradias será comercializado pela empresa a preço de mercado.

Programa Cidade Legal

O programa da Secretaria de Estado da Habitação acelera e desburocratiza o processo de regularização fundiária, sem custo aos municípios e aos moradores. As prefeituras recebem apoio técnico para a regularização de parcelamento do solo e de núcleos habitacionais, públicos ou privados, para fins residenciais, localizados em área urbana ou de expansão urbana.

A iniciativa também oferece assessoria para intermediar o registro dos projetos de regularização fundiária urbana nos cartórios de imóveis. Além de garantir segurança jurídica, o programa leva às famílias de baixa renda outros benefícios, como o acesso ao mercado formal de crédito, a possibilidade de comercialização do imóvel e a transferência do bem para filhos ou herdeiros.

O post Secretaria da Habitação participa do AMPPESP Fomenta 2021 apareceu primeiro em Governo do Estado de São Paulo.

COMPARTILHE

Compartilhar no facebook
Compartilhar no google
Compartilhar no twitter
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no pinterest
Compartilhar no email
Compartilhar no whatsapp