30°C
Overcast clouds

SP anuncia R$ 2,5 bilhões em saúde, habitação e assistência social na capital



O Governador João Doria e o Prefeito de São Paulo, Ricardo Nunes, anunciaram novos investimentos de R$ 2,5 bilhões para as áreas de saúde, habitação e assistência social na capital. As obras e serviços fazem parte de uma parceria entre Estado e Prefeitura confirmada nesta quarta-feira (13).

“São recursos que fazem parte dos R$ 22 bilhões que o Governo do Estado está investindo neste ano”, declarou Doria. “E ano que vem temos mais R$ 28 bilhões em investimentos em todos os municípios do estado, inclusive a maior cidade do país. Outras boas notícias serão tornadas públicas em breve nessa ação conjunta da Prefeitura e do Governo do Estado”, acrescentou.

A definição dos investimentos foi feita no início da manhã, durante encontro no Palácio dos Bandeirantes entre Doria, o Vice-Governador Rodrigo Garcia, o Prefeito Ricardo Nunes e Secretários estaduais e municipais.

“Tenho a expectativa que nos próximos dias e semanas teremos novamente bons anúncios. A cidade de São Paulo avança bastante hoje, principalmente nas áreas de saúde, habitação e assistência social, e fica aqui nosso agradecimento”, declarou o Prefeito.

A iniciativa conjunta prevê 29 mil moradias populares, o funcionamento de duas novas UPAs (Unidades de Pronto Atendimento), uma UBS (Unidade Básica de Saúde) e um centro de tecnologia em oncologia, apoio a 20 hospitais filantrópicos e expansão da rede Bom Prato, entre outras iniciativas.

Habitação

O maior volume de recursos públicos na parceria entre Estado e Prefeitura será usado para ampliação da oferta de 29 mil moradias populares e investimento de R$ 2,2 bilhões, sendo R$ 1,3 bilhão em verbas municipais e R$ 857,5 milhões do Estado. A geração de empregos deve chegar a 110 mil vagas.

O acordo prevê três convênios. O maior deles destina R$ 500 milhões em recursos estaduais para o programa municipal Pode Entrar. Via Casa Paulista, o Governo de São Paulo fará aporte de R$ 20 mil por unidade para apoiar a construção de 25 mil moradias em diferentes regiões da capital.

No segundo convênio, serão R$ 100 milhões do Estado e R$ 60 milhões da Prefeitura para 728 novas unidades do empreendimento Chácara do Conde, no Grajaú, zona sul. Na primeira etapa, entregue na última sexta (8), já foram entregues 562 apartamentos.

Já o terceiro acordo prevê R$ 515 milhões – 50% via Estado e o restante via município – para 3.160 novas moradias do programa Mananciais.

Saúde

O Governo do Estado autorizou a doação à Prefeitura de quatro imóveis para novos serviços municipais de saúde – entre eles o Hospital Sorocabana – e de mais de 541 respiradores, além de repasse de R$ 333 milhões para hospitais filantrópicos e um centro oncológico.

Desse valor total, R$ 315,5 milhões virão do programa Mais Santas Casas para apoio financeiro a 20 serviços filantrópicos conveniados ao SUS, quintuplicando o número de entidades auxiliadas pelo Governo do Estado na capital. O aumento em relação aos repasses anteriores será de 14%.

O Estado também vai destinar R$ 17 milhões por ano para custeio do novo Centro de Tecnologia em Oncologia Bruno Covas, na Vila Santa Catarina, zona sul. A unidade vai oferecer mais de 5 mil exames diagnósticos de câncer, como tomografias, biópsias, mamografias, endoscopias e outros.

Já os imóveis doados à Prefeitura reforçam o atendimento à rede primária de saúde. O prédio onde funcionava o antigo NGA (Núcleo de Gestão Assistencial) Santa Cruz abriga a nova UBS Santa Cruz desde o início do mês. O ambulatório do Hospital Regional Sul, em Santo Amaro, e o estacionamento do Hospital Vila Alpina, na zona leste, vão receber duas novas UPAs. O Estado também vai formalizar a cessão do antigo Hospital Sorocabana, onde já funciona um Hospital Dia municipal na Lapa, na zona oeste.

O Governo do Estado também vai repassar à Prefeitura 541 respiradores, avaliados em R$ 84,4 milhões. Durante a pandemia, os equipamentos vêm sendo usados na rede municipal para atendimento a pacientes graves de COVID-19 nos hospitais de Parelheiros, Guarapiranga, Bela Vista e Brasilândia.

Assistência social

Maior programa de restaurantes populares da América Latina, a rede Bom Prato terá mais duas unidades nos bairros Parelheiros e M’Boi Mirim, ambos na zona sul. Com investimento estadual de R$ 2 milhões, cada unidade vai servir 1,5 mil refeições diárias, sendo 1,2 mil almoços e 300 cafés da manhã. O Bom Prato é o maior programa de restaurantes populares da América Latina, atualmente com 59 restaurantes em todo o estado.

O post SP anuncia R$ 2,5 bilhões em saúde, habitação e assistência social na capital apareceu primeiro em Governo do Estado de São Paulo.

COMPARTILHE

Compartilhar no facebook
Compartilhar no google
Compartilhar no twitter
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no pinterest
Compartilhar no email
Compartilhar no whatsapp