15°C
Clear sky

Taxa média do empréstimo pessoal tem alta de 0,74%, aponta Procon-SP

A taxa média do empréstimo pessoal teve variação positiva de 0,74% em junho, mostra pesquisa de juros da Fundação de Proteção e Defesa do Consumidor (Procon-SP). Nos seis bancos pesquisados, a taxa média do crédito pessoal ficou em 6,82% ao mês, com acréscimo de 0,06 ponto percentual em relação ao mês anterior, quando a taxa ficou em 6,77%.

As taxas foram coletadas no dia 1º de junho. O levantamento foi feito pelo Núcleo de Inteligência e Pesquisas da Escola de Proteção e Defesa do Consumidor nas seguintes instituições bancárias: Banco do Brasil, Bradesco, Caixa Econômica Federal, Itaú, Safra e Santander.

Os dados se referem às taxas máximas pré-fixadas para clientes pessoa física não preferenciais, independentemente do canal de contratação. O prazo do contrato é de 12 meses.

Dois bancos alteraram suas taxas no último mês. O Banco do Brasil aumentou a taxa de  6,17% para 6,32%, o que representa uma alta de 2,43%. O Bradesco, por sua vez, alterou a taxa de 8,43% para 8,55%. Nesse caso, houve variação positiva de 1,42%.

Em relação ao empréstimo pessoal, a Caixa Econômica Federal pratica a melhor condição para o consumidor, com taxa de 4,05%, seguido pelo Banco Safra, com 5,90%. O percentual de juros mais elevado é do Banco Bradesco, com 8,55% ao mês.

Cheque especial

A taxa média de juros no cheque especial ficou em 7,96% ao mês. Segundo o levantamento, não houve alteração dos percentuais praticados pelos bancos. A taxa média permanece a mesma desde fevereiro de 2021.

No caso do cheque especial, o levantamento também considera o cliente como pessoa física não preferencial, mas o período de contrato é de 30 dias.

O Procon-SP lembra que o Banco Central do Brasil limitou a cobrança da taxa de juros do cheque especial para pessoa física em 8% ao mês. Essa resolução começou a valer em janeiro de 2020. O Banco do Brasil é o único que pratica um percentual abaixo do teto, com taxa de 7,73%.

A fundação orienta que o consumidor deve evitar contrair dívidas. “Caso seja realmente necessário obter crédito, deve pesquisar várias modalidades oferecidas no mercado financeiro e observar que com a limitação dos juros do cheque especial a maioria dos bancos elevou muito da taxa de empréstimo pessoal.”

COMPARTILHE

Compartilhar no facebook
Compartilhar no google
Compartilhar no twitter
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no pinterest
Compartilhar no email
Compartilhar no whatsapp