20°C
Clear sky

TáxiGov chega às capitais do Maranhão, Amazonas, Piauí e Sergipe

O Ministério da Economia abriu quatro Intenções de Registro de Preços (IRPs) para contratação do serviço de transporte administrativo por meio de aplicativo – o TáxiGov – para servidores, empregados e colaboradores da Administração Pública dos estados do Amazonas, Maranhão, Piauí e Sergipe. Órgãos e entidades interessados em aderir ao serviço devem manifestar interesse, exclusivamente, no Portal de Compras Governamentais até o dia 16 de julho.  

A IRP permite a contratação de serviços de táxi ou de transporte individual de passageiros ou prestação de serviço de transporte por locação de veículos, com área de atuação nas quatro capitais e regiões metropolitanas. Os contratos terão duração de 12 meses e determinam que os carros tenham quatro portas, ar-condicionado e monitoramento via aplicativo com GPS.     

“Os principais benefícios na adesão ao sistema de transporte por aplicativo são economia, transparência, facilidade na gestão do serviço, eficiência e uso da tecnologia. A expectativa no atendimento às quatro capitais nessas IRPs é de alcançar 34 mil servidores e uma economia de R$ 2,8 milhões anuais”, explicou o secretário de Gestão, da Secretaria Especial de Desburocratização, Gestão e Governo Digital, do Ministério da Economia, Cristiano Heckert.

Economia  

No estado do Amazonas, o sistema atenderá cerca de 9 mil servidores com a expectativa anual de economia de R$ 760 mil. Esse valor equivale a uma redução de 57,6% em relação aos atuais modelos de transporte. No Maranhão, para atender 11 mil servidores, a economia será de R$ 960 mil anuais, com redução de custos de 57,9%.  

Já para os 8 mil servidores no Piauí, a expectativa é de R$ 715 mil de economia e redução de 60,8% comparado aos antigos modelos. Aracaju segue com expectativa anual de economia de R$ 375 mil e redução de 54,9% nos custos para o atendimento de 6 mil servidores.  

O TáxiGov já está presente em 194 órgãos e entidades da Administração Pública da União, dos estados e municípios. Até o momento, a medida já gerou uma economia de mais de R$ 30 milhões e possibilitou o leilão de 137 veículos, cuja venda resultou numa arrecadação de R$ 1,9 milhão. A iniciativa possibilitou a digitalização do serviço de transporte administrativo na Administração Pública, resultando em uma redução de 22% no tempo médio de atendimento.

 

Com informações do Ministério da Economia

COMPARTILHE

Compartilhar no facebook
Compartilhar no google
Compartilhar no twitter
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no pinterest
Compartilhar no email
Compartilhar no whatsapp