30°C
Few clouds

União e solidariedade é uma solução para empreendedoras

Quase a metade dos empreendedores brasileiros são mulheres, sendo que 4 em cada 10 dessas mulheres começam os seus negócios sem capital. O acesso ao crédito é um dos principais problemas e a solução encontrada por muitas delas passa pela união e a solidariedade. O Caminhos da Reportagem deste domingo (14) vai mostrar algumas dessas histórias no estado do Rio de Janeiro. 

Em Madureira, zona norte do Rio, a Feira das Brecholeiras reúne mulheres que vendem roupas e brinquedos usados embaixo do viaduto do bairro, em frente à calçada da Cufa (Central Única das Favelas). São 120 mulheres, a maioria microempreendedoras individuais, que contam com o apoio da Cufa e lançaram até um cartão com o nome “Brecholeiras”. 

“É um cartão pré-pago,  aceito em qualquer loja, farmácia, mas que tem o nome “Brecholeiras”, o  que é mais orgulho para que a gente seja identificada de uma outra forma, como empreendedoras do evento”, conta Michelle Rey, uma das administradoras da Feira das Brecholeiras. 

Os empreendimentos liderados por mulheres cresceram cerca de 40% durante esse período de pandemia, mas por “necessidade”, devido a perda de empregos, informou  Ana Fontes, presidente da Rede Mulher Empreendedora.

Em Atafona, distrito de São João da Barra, norte fluminense, o programa vai mostrar a cooperativa Arte Peixe, formada por mulheres esposas e filhas de pescadores, na sua maioria. A partir de cursos de capacitação e da ajuda de um engenheiro de alimentos, elas investiram em inovação e produzem hambúrguer, linguiça e outros produtos feitos com peixe e camarão.   

“Normalmente o pescador trazia o peixe, camarão, e a mulher limpava esse pescado em casa para  ele vender”, contou Fernanda Pires, presidente da cooperativa. “Com esse trabalho, nós agregamos valor e deixamos de ser ajudantes do pescador para nos tornarmos empreendedoras da pesca”,disse. 

No segundo bloco, o programa traz ainda empreendimentos que usam a tecnologia em prol da comunidade, como as startups de impacto social. Em Brasília, o Caminhos da Reportagem foi conhecer o empreendedor Jorge Júnior, proprietário da startup Trampay,  que oferece serviços de suporte para entregadores e motoristas de aplicativo em vários estados do Brasil.  Já a equipe de São Paulo, gravou com o empreendedor social Thiago Vinícius.  Ele é o responsável pelo Empório “Organicamente Rango” que visa democratizar o acesso de alimentos orgânicos na periferia da cidade. 

O programa vai ar neste domingo (14) às 20h na TV Brasil. Clique aqui, para saber como sintonizar a TV Brasil em canal aberto, parabólica e por assinatura.

A íntegra do Caminhos da Reportagem também fica disponível no site do programa.

Ficha técnica:

Agradecimentos: Prefeitura de São João da Barra (RJ), André França (imagens de Atafona), 
Reportagem: Aline Beckstein
Edição de texto: Aline Beckstein
Edição de imagens: Eric Gusmão, Leonardo Lamad
Videografismo: Julia Gon
Produção: Aline Beckstein, Luciana Góes
Imagens: Gabriel Penchel
Auxiliar técnico: Felipe Messina
Apoio DF: Alexandre Souza, André Rodrigo Pacheco, Gracielly Bittencourt, Sigmar Gonçalves
Apoio SP: José Vicente Figueira, Maurício Aurélio, Pedro Gomes, William Sales

COMPARTILHE

Compartilhar no facebook
Compartilhar no google
Compartilhar no twitter
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no pinterest
Compartilhar no email
Compartilhar no whatsapp